Guia ES6: tudo o que você precisa saber

Se você é desenvolvedor já deve ter ouvido falar sobre ES6 (também conhecido como ECMAScript 6 ou ES2015), a nova versão do JavaScript. Essa nova especificação foi lançada em 2015 e é considerada a maior atualização da linguagem desde o seu surgimento em 1997.

As atualizações do ES6 têm como objetivo melhorar a construção de aplicações complexas, resolver problemas antigos do JavaScript e facilitar o desenvolvimento de libraries. É importante destacar que o nome oficial da linguagem é ECMAScript, pois JavaScript é o nome registrado pela empresa criadora. No entanto, o nome já se tornou popular e continua sendo usado por desenvolvedores.

O JavaScript é a única linguagem que roda em todos os navegadores. Portanto, é a linguagem alvo (target) dos compiladores que desejam rodar o código final em um navegador. As implementações das novas versões do JavaScript são feitas por um comitê chamado TC39, que a partir de 2015 passou a lançar atualizações anuais.

Como usar o ES6?

Por ser uma atualização recente do JavaScript, o ES6 pode não ter suporte em todos os navegadores. Assim, para utilizar a linguagem nos locais que não oferecem suporte, é preciso usar um transpiler, um misto de “tradutor” e compilador que possibilita que o código seja aceito pelos navegadores.

Existem vários transpilers que cumprem essa função, mas o mais usado é o Babel, que transforma o código ES6 para ES5, versão aceita pela maioria dos navegadores. Junto ao Babel, são usados alguns plugins para facilitar a transformação do código e cumprir outras funções para que o código possa rodar sem problemas.

Na atividade do portal Addwisers “O Guia do ES6: tudo o que você precisa saber”, você aprende a usar o Babel para não ter problemas na hora de rodar o seu código e ainda é possível tirar dúvidas com o instrutor.

Principais funções do ES6

Algumas das funcionalidades do ES6 já estavam disponíveis em versões anteriores mas a nova especificação acrescentou recursos para o uso de variáveis, funções e parâmetros. Também foram incluídas as chamadas syntax sugar, ou seja, uma sintaxe dentro da linguagem de programação que serve para deixar a linguagem mais fácil para uso humano. Assim, o código pode ser escrito de forma mais clara e concisa.

O ES6 trouxe algumas funcionalidades para resolver problemas antigos gerados pelo JavaScript e atualizar recursos. Na atividade “O Guia do ES6: tudo o que você precisa saber”, você aprende sobre as novidades mais utilizadas da linguagem, como:

  • Let e const
  • Variáveis
  • Classes
  • Arrow functions
  • Destructuring
  • Orientação a objetos
  • Módulos

No portal Addwisers, você pode contratar a atividade sobre o uso do ES6, feita pelo especialista Bruno Mazurok de Castro. Além disso, o instrutor irá tirar todas as dúvidas dos desenvolvedores sobre o uso da nova versão do JavaScript.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *