Como fazer um marketing pessoal efetivo?

Você já deve ter ouvido a expressão “você faz a sua marca” ou algo parecido. Mas o que isso quer dizer, na prática? O gerenciamento de uma marca, ou seja, o branding, envolve muitas ações e é fundamental para o crescimento de um empreendimento, seja ele uma grande organização ou uma iniciativa individual. Afinal, profissionais autônomos também têm uma marca para cuidar e precisam, assim como empresas, transmitir confiança e competência.

Nesse caso, a promoção de um nome ou de uma marca é chamada de branding pessoal e é integrada às estratégias relacionadas à demanda de mercado, à postura e conduta do profissional, conhecidas como ações de marketing pessoal.

Neste artigo você aprenderá sobre esse conceito e terá dicas de como gerenciar a sua imagem como se fosse uma empresa.

O que é marketing pessoal e por que ele é importante para minhas conquistas profissionais?

Trata-se de uma ferramenta utilizada para promoção pessoal que visa alcançar o sucesso. Essa estratégia é utilizada para literalmente dar valor monetário à sua imagem. O marketing pessoal irá te capacitar a reconhecer e, se for necessário, reprogramar a sua postura, imagem e conduta.

Se você não sabe por onde começar, não se preocupe. Para te ajudar a transmitir mais confiança por meio de sua marca e conquistar ainda mais clientes, preparamos 3 dicas sobre o tema. Confira abaixo.

1. Autoconhecimento

O primeiro passo para alcançar um marketing pessoal efetivo é o autoconhecimento. O ser humano é autocrítico por natureza; somos capazes de apontar nossos defeitos facilmente. Mas você sabe quais são seus pontos fortes? Vamos te ajudar a identificá-los com base em alguns dos pontos mais valorizados pela sociedade:

  • Positividade: Conseguir captar o lado positivo mesmo em situações ruins;
  • Humildade: Tratar a todos de forma igualitária e estar disposto a aceitar críticas;
  • Ética: Ter todas as ações pautadas por princípios morais nos quais acredita;
  • Pró-atividade: Tomar a iniciativa e fazer espontaneamente o que precisa ser feito;
  • Atitude: Ter uma personalidade forte que se destaque dos demais;
  • Transparência: Ser honesto em todas as ações, sentimentos e interações.

Faça uma autoavaliação e descubra qual é o ponto mais forte em você. Foque neste ponto e sempre se apresente com base nestas qualidades.

2. Defina a sua marca

Quando você acessa o website de qualquer empresa é normal notar três palavras em comum: valores, visão e missão. Esclarecemos o conceito de cada uma delas:

  • Valores: São os seus princípios inegociáveis, como fé, fidelidade e outros pontos importantes para você;
  • Visão: É o que você deseja para o futuro. Já ouviu a expressão visionário? É sobre alguém que pensa à frente do seu tempo;
  • Missão: É o seu propósito de vida, o que te movimenta. Exemplos disso são o casamento, filhos, viagens ao redor do mundo, etc.

Quando as organizações buscam por um planejamento de marketing é comum pontuarem seus pontos fortes (como os diferenciais dos produtos) e também os fracos (como o crescimento de concorrentes e demora na entrega).

Você também pode fazer isso. Quais são seus pontos fortes e quais são os fracos?  Seus diferenciais podem ser, por exemplo, a formação acadêmica, a postura profissional e o comprometimento. Já se você tem o hábito de procrastinar ou sofre de ansiedade, essas são suas fraquezas.

Por piores que sejam os seus “defeitos”, é possível ajustá-los. O primeiro passo para isso é tomar consciência deles.

Se você sente realmente muita dificuldade de mudar um comportamento, dê mais destaque aos pontos fortes. Assim, poderá “mascarar” os defeitos até corrigi-los.

3. Posicionamento

Quando você alcançar o seu autoconhecimento e souber exatamente seus pontos fortes, fracos, missão, valores e visão é hora de definir para quem você quer mostrar tudo isso. Afinal, saber com quem você fala, para quem você fala e sobre o que você fala é fundamental na hora da construção do discurso.

Um médico, por exemplo, usa uma linguagem mais acadêmica em conferências, mas deve falar com pacientes da forma mais clara e simples possível ao explicar um diagnóstico.

A forma como você se comunica, portanto, deve se basear não apenas no conteúdo, como no perfil do público que consome essa informação. Assim você atingirá seu público-alvo de maneira muito mais eficaz do que trabalhando abordagens engessadas.

Seguindo essas dicas você poderá disponibilizar o seu conteúdo de forma muito mais dinâmica no portal Addwisers, pois será capaz de facilitar a compreensão e esclarecimento dos temas abordados entre seus leitores.

Lembramos também que quanto melhor for o seu desempenho pessoal, mais avaliações positivas você receberá e mais fácil será de atrair novos consumidores.

Em caso de dúvidas, dicas ou sugestões sobre o tema deixe suas perguntas no espaço para comentários logo abaixo.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *